Práticas Comunitárias: A importância de cuidar do nosso lugar e valorizar nossa cidade!

Em algum momento você já deve ter se pegado reclamando da sua rua ou dos seus vizinhos com a famosa frase “aqui ninguém faz nada” ou “por isso que aqui é assim”. Sempre temos a sensação de que se todos se unirem, o cuidado pelo local que moramos poderia ser realizado de forma mais fácil e coletiva, onde todos poderiam colher os benefícios de um ambiente mais organizado, limpo e com condições de nos proporcionar bem estar e lazer. O fato é que nem sempre é assim, e muitas das vezes, acabamos por desistir de boas iniciativas que poderiam motivar e incentivar a comunidade a ter boas práticas com o seu local de moradia. Claro que uma andorinha não faz verão sozinha. Mas é necessário nós sermos a mudança e iniciar o processo de transformação e valorização da comunidade. O IMORTANTE É COMEÇAR PELA NOSSA PARTE. Já é muito comum o sentimento de que Ribeirão das Neves não é uma cidade digna de se morar, o que é uma grande mentira. Aqui nós temos pessoas que tiveram a chance de comprar a sua primeira casa própria, pessoas que residem em espaços mais tranquilos do que a cidade que está sempre movimentada, grandes empresas têm a sua sede localizada em Ribeirão, nossa cena cultural e festividades estão crescendo cada vez mais como referência e espaço de lazer comunitário, além do que aqui temos projetos incríveis que tentam trazer oportunidades de transformação, conhecimentoe mudança na sociedade. É necessário pensar no futuro que podemos chegar JUNTOS e assim quebrar com crenças degradantes da nossa cidade e fazer o processo inverso: o da valorização!

E nós temos certeza que é aqui que escolhemos valorizar. Fazendo essa reflexão, alguns moradores incomodados com a praça Jardim Alvorada, localizada em frente aoGrito e a mercearia do Zói, único espaço de lazer do bairro e que não recebeu cuidados da prefeitura da cidade, foi limpa e pintada pelos frequentadores. Juntos, sinalizaram a insatisfação pela falta de cuidado com o local, que abriga a todos, onde de forma coletiva se organizaram para cuidar do espaço. Foram quatro moradores envolvidos no processo, que contaram com todos os instrumentos para capinar e limpar o espaço emprestado, e, ao final, a moradora Nana ofereceu uma comida sensacional. Com cada um contribuindo, foi possível realizar essa pequena mudança.






Quem passa pela praça já vê a mudança com as árvores brancas e não para por aí. Esperamos que cada vez mais o espaço esteja em constante mudança. E você? Conhece alguma iniciativa que valoriza nosso território? Tem o desejo de fazer algo? O importante é começar. São as pequenas sementes que dão boas arvores e podem no futuro ter muuuita história para conta!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo